capa-croplife-agencia-e21_edited.jpg
CropLife_Brasil_RGB_transp_BRANCA.png

Mais que uma campanha, um movimento em prol do agronegócio

C a s e I l e g a i s C r o p L i f e

logotipo-e21.png
Contexto

Em parceria com a e21, a CropLife desenvolveu um movimento de valorização do agricultor, mostrando seus reais valores e denunciando o uso de produtos ilegais no agronegócio.

 

Diferente de outras ações contra a pirataria, este movimento teve foco no agricultor e seus valores como Ética, Sociedade, Economia, Meio Ambiente e Saúde.

A pirataria de produtos agro atinge principalmente os mercados de medicamentos veterinários, fertilizantes e produtos fitossanitários. O comércio ilegal, o contrabando e a venda de produtos ilegais atinge entre 10% e 20% do comércio mundial de defensivos agrícolas. Especula-se que esses mesmos números são reproduzidos no Brasil, e mesmo na Europa, um ambiente mais seguro e fiscalizado, tem 10% de registro de produtos ilegais.

Os números da ilegalidade

25% do mercado brasileiro é de produtos ilegais. Ele é composto por:


➔    Contrabando
➔    Desvio de finalidade de uso
➔    Falsificação
➔    Importação fraudulenta
➔    Roubo/ Furto

O mercado ilegal de sementes afeta principalmente:

feijao2-croplife-e21.png
arroz2-croplife-e21.png
algodao2-croplife-e21.png
soja2-croplife-e21.png
trigo2-croplife-e21.png
milho2-croplife-e21.png
Raciocínio estratégico

Fugindo das campanhas tradicionais contra o uso de produtos ilegais onde é utilizado uma visão negativa em um ambiente pesado e escuro, o movimento desenvolvido pela e21 para a CropLife teve como foco o "agricultor de valor",  aquele que age dentro da lei, que respeita o meio ambiente e que se preocupa com a sociedade.


O grande diferencial da campanha foi valorizar o agricultor que age de maneira correta e pedir a parceria dele nas denúncias contra a venda de produtos ilegais. A atenção deixa de ser o comércio pirata e passa a ser a valorização do agricultor. Esse movimento foi baseado em cinco pilares fundamentais: sociedade, ética, economia, meio ambiente e saúde.

croplife-e21-imagem.png
croplife-e21-imagem1.png
croplife-e21-imagem2_edited.jpg
croplife-e21-imagem3.png
5 pontos de abordagem da campanha

O agricultor que tem ética, compreende as consequências do uso de produtos ilegais e sabe que isso acaba incentivando a corrupção e o desrespeito às Leis, o que afeta a SOCIEDADE como um todo.

ÉTICA
etica-croplife-e21.png

Entende que a pirataria afeta a economia, gerando prejuízos que não se limitam apenas à indústria produtora de defensivos agrícolas, mas também para a SOCIEDADE inteira, quando atinge a economia doméstica em geral, em termos de produção para os demais setores econômicos, emprego e renda para os trabalhadores e em receita tributária. 

economia-croplife-e21.png
ECONOMIA

A utilização de produtos sem certificação trazem consequências para o meio ambiente, prejudicando a fauna, flora e aos ecossistemas, além de causar toxicidade às plantas cultivadas e comprometer a lavoura. 

meioambiente-croplife-e21.png
MEIO AMBIENTE

Isso também pode ter efeitos na saúde dos trabalhadores que transportam, manuseiam e aplicam estes produtos, como na SOCIEDADE em geral, que está exposta a mananciais de água poluídos e aos resíduos irregulares presentes nos alimentos.

saude-croplife-e21.png
SAÚDE
Desenvolvendo o storytelling

Com as ações concentradas em uma Landing Page, a campanha se desenvolveu nas redes sociais, com um vídeo manifesto no YouTube, em portais ligados ao agronegócio, em podcasts, rádios, revistas, google, e-mails, pontos de vendas e outdoors.

Imagem2.jpg
Imagem3.png
Imagem1.jpg
Imagem1.jpg
YouTube.png
Facebook.png
Instagram.png
LinkedIn.png
Resultado

O resultado deste movimento foi o crescimento de apreensões de produtos ilegais no país, como o noticiado por veículos de comunicação. A campanha teve boa repercussão também entre a sociedade que se engajou no projeto. 

Web Analytics.png

Nos primeiros 15 dias a landing page da ação recebeu mais de 2 mil visitas.

Nesse mesmo período o vídeo teve mais de 280 mil impressões no Youtube.

Já no Facebook a campanha atingiu a marca de 231 mil impressões.

No Instagram os números se aproximaram das 450 mil impressões.

No LinkedIn o material da campanha conquistou mais de 50 mil impressões.

Você gostou do que viu no case da CropLife? Entre em contato conosco: